Postado em 13 de Junho de 2016 às 15h00

DOIS MERCADOS COM GRANDE POTENCIAL ABREM AS PORTAS PARA MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS BRASILEIRAS

DOIS MERCADOS COM GRANDE POTENCIAL ABREM AS PORTAS PARA MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS BRASILEIRAS

METALÚRGICA CORREIA - Indústria de Peças Metálicas DOIS MERCADOS COM GRANDE POTENCIAL ABREM AS PORTAS PARA MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS BRASILEIRAS A delegação de 41 empresários levados pela Agência Brasileira de...

A delegação de 41 empresários levados pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) para rodadas de negócios no Paraguai e na Bolívia, entre os dias 30 de maio e 03 de junho, voltaram ao Brasil com negócios realizados e boas perspectivas de parcerias futuras. Foram negociados US$ 44 milhões nos dois países durante 619 reuniões, das quais 583 com novos contatos. Desse total, US$ 7,75 milhões foram contratos imediatos e US$ 36,2 a serem fechados nos próximos 12 meses.

A delegação foi composta por micro, pequenas e médias empresas dos setores de máquinas e equipamentos, casa e construção, alimentos e bebidas, higiene e cosméticos. Todas elas com pouca ou nenhuma experiência em exportação e participantes do Projeto Extensão Industrial Exportadora (PEIEX). Esse é o caso da empresária Ana Paula Paschoalino Freitas, proprietária da VP Máquinas Dobradeiras Termoplásticas, que esteve presente às rodadas de negócios nos dois países e que nunca havia participado de rodadas de negócios internacionais, nem mesmo exportado. Ela terminou a missão celebrando a venda de duas unidades, uma em cada país, e a volta para casa cheia de pedidos. “Saio realizada em diversos aspectos. Eliminei o receio da primeira missão internacional. Foi muito interessante, um aprendizado. Volto para casa com um sonho realizado”, celebra.

Mas não foi só entre os brasileiros que a missão obteve sucesso. O empresário paraguaio Dario Villar, do setor de distribuição de alimentos industrializados, buscou produtos alimentícios, doces, guloseimas e linha gourmet. Visitante habitual deste tipo de rodada de negócios, considera uma boa oportunidade para a troca de conhecimentos, para pesquisar o mercado e encontrar produtos novos e atrativos. “A qualidade das reuniões está ótima e os produtos bastante atrativos, certamente faremos negócios”, afirmou Villar.

O diretor de Negócios da Apex-Brasil, André Favero, esteve presente na etapa do Paraguai. Ele destacou que o momento atual do país mostra que quem se preparou para exportar alguns anos atrás, como os empresários que integram a missão – capacitados pelo PEIEX, está aproveitando um momento em que a moeda estrangeira está valorizada e colhe frutos dessa decisão estratégica. “Sempre garantimos aos nossos empresários para não ficarem só no mercado interno porque se tornam mais competitivos quando também atuam no mercado internacional. Esses empresários seguiram a cartilha: se prepararam, estruturaram suas empresas e agora já começam a exportar com sucesso. Isso é o que queremos ver acontecer mais e mais”, avaliou.

    Veja também

    Custo da construção sobe 0,88% em agosto, diz IBGE23/09 O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), registrou inflação de 0,88% em agosto deste ano, uma taxa superior ao 0,49% do mês anterior. Em agosto do ano passado, a taxa havia sido de 0,44%. O Sinapi acumula taxas de inflação de 2,86% no ano e de 3,78% em 12 meses, segundo dados......
    O custo Brasil no setor logístico12/07/17 Tentando superar o desafio de aumentar a competitividade, alcançar desenvolvimento  tecnológico além de aumentar a qualidade dos produtos e serviços ofertados, as empresas de transporte brasileiras estão buscando......

    Voltar para Blog